Combatendo o assédio sexual no trabalho

Visto como uma forma de discriminação, o assédio sexual nas empresas se gera quando um empregado tem condutas verbais ou físicas de natureza sexual não desejadas pela pessoa a quem se dirigem. Isto é, trata-se de insinuações sexuais indesejadas.

Este tipo de conduta não ética e agressão pode ser apresentado de múltiplas maneiras, como em chistes, gestos, palavras ofensivas, comentários, mensagens de correio eletrônico, contato físico, etc. Na maioria dos casos, o assédio sexual estabelece-se dentro de uma relação de poder, em onde a faixa hierárquica maior espera obter os favores de sua subordinada ou subordinado; no entanto, se pode apresentar em qualquer nível da organização.

Uma pessoa que sofre assédio sexual pode ter alguns ou todos dos seguintes sintomas que afetam diretamente seu desempenho trabalhista:

  • Dor de cabeça
  • Tensão muscular
  • Transtornos gastrointestinal
  • Alergias
  • Maltrato físico
  • Abuso sexual
  • Depressão, ansiedade, angústia, irritabilidade, agressividade, insônia, doenças psicossomáticas e baixa autoestima.

A instalação de uma caixa de denúncias nas organizações, permite a recepção de denúncias sobre este tipo de condutas não éticas e é a melhor ferramenta para prevenir e eliminar de uma organização. Através do canal de denúncias poderá ser identificado e consequentemente prevenir o acoitar e o assédio sexual no ambiente trabalhista.

O assédio sexual pode ser dado em diferentes níveis, como a continuação explicamos:

  1. Assédio leve: piadas, elogios, conversas de conteúdo sexual.
  2. Assédio moderado: miradas, gestos lascivos, caretas.
  3. Assédio médio: telefonemas telefônicos e cartas, pressões para sair ou convites com intenções sexuais.
  4. Assédio forte: apalpar, sujeitar ou aprisionar.
  5. Assédio muito forte: chantaje ou pressões tanto físicas como psíquicas para ter contatos íntimos.

As ferramentas de prevenção do abuso sexual no ambiente trabalhista deverão garantir o direito a queixar-se sem represálias e manter a confidencialidade, como os aspectos de maior importância. Os canais ou caixas de denuncia têm como seus princípios reitores estes dois aspectos, com o qual se garante o sucesso do sistema e a redução de incidências de condutas não éticas nas empresas, além de uma campanha de difusão de valores e normas da organização que asseguram as vias adequadas para resolver os conflitos de maneira objetiva e eficaz.

 

Como enfrentar a Malversación de fundos

Em termos estritos, a malversación de fundos refere-se ao roubo de dinheiro ou bens por uma pessoa que se encarrega de manejar as propriedades de outra pessoa.

Um cargo de malversación de fundos pode arruinar a reputação, custar o trabalho e destruir a imagem de uma pessoa ou empresa Também lhe denomina peculado e em forma resumida, pode ser considerado como destinar dinheiro ou bens administrados a uma aplicação definitiva daquela aos que estão destinados afetando o serviço ou a função encomendada e é sancionada por ação penal. A malversación de fundos é catalogada como corrupção empresarial, fomenta a informalidad, freia o crescimento das indústrias e é um sintoma da má administração de uma organização. A corrupção empresarial tem sua base em apropriar-se do coletivo para beneficiar ao privado. ante estas situações, a ética aplicada ao mundo dos negócios e das empresas cobra uma relevância considerável se observa-lhe como uma ferramenta determinante para sua existência, desenvolvimento, qualidade, competitividade e rendimento. Converte-se em uma pauta cultural que incorporam e capitalizan todos os que formam uma empresa para atingir metas sem fraude, manipulação, espionagem, malversación de fundos e conspirações.

Em Latinoamérica o problema da malversación de fundos e corrupção empresarial são considerados não como delitos, senão como uma cultura de negócios aceitada e aprovada pelas corporações que assumem grandes custos por isso.

Um eficiente Sistema Éticos de Denúncias, como já se mencionou, se voltou uma grande ferramenta para evitar ditos custos e a melhor forma de enfrentar como método de prevenção e solução, as condutas não éticas como a malversación de fundos, ao interior das organizações; graças à participação ativa dos empregados que podem denunciar este tipo de condutas.

A assinatura PwC realizou o Questionário Global de Delitos Econômicos, entre mais de 5,000 executivos de empresas de diferentes países do mundo, pode ser observado que Latinoamérica é um ponto vermelho no mapa e países como Argentina

Venezuela e México concentram a maior quantidade de casos nos últimos dois anos a nível mundial, relacionados com delitos como a malversación de fundos e informáticos.

Sin-título

No mundo atual, é importante que as organizações se repensem sua estratégia de segurança para integrar às necessidades do negócio, não podem ser combatido as ameaças de hoje com estratégias de ontem.

A malversación de fundos, de acordo com o questionário, cobre o 67% dos delitos cometidos, assim mesmo, os executivos interrogados assinalaram que sua maior preocupação não são as perdas econômicas, senão a moral de seus empregados, a reputação da organização e da mar.

Um das maiores fraudes em México

No domingo 22 de janeiro de 2012, cometeu-se um das fraudes mais quantioso no rubro de jogos e sorteios em México. Tratou-se de, aproximadamente,160 milhões de pesos, em agravio de Prognósticos Esportivos, no sorteio Melate, Revanche e Revanchita.

Para cometer dito ilícito e conduta não ética no mundo empresarial se seguiram estes passos:

1) Dantes da transmissão do sorteio ao vivo, os envolvidos gravaram uma urna com números ganhadores.
2) Posteriormente saíram a comprar os boletos com os números que previamente tinham gravado.
3) Regressaram ao estudo para a transmissão ao vivo do sorteio.
4) Ao momento de anunciar os números ganhadores do sorteio, sobrepuseram à imagem ao vivo, a gravação que tinham feito com seus números ganhadores.

 

Muitas pessoas estiveram envolvidas na fraude e muitas delas, com um Sistema Ético de Denúncias funcional, instaurado na organização, puderam evitar o ilícito ao o denunciar de maneira oportuna ante a Instituição. De acordo á investigação, foram 17 pessoas envolvidas entre servidores públicos de Assistência Pública, familiares e trabalhadores da produtora Just Marketing. A fraude foi descoberta pela área jurídica de Prognósticos, depois de que se deram conta de que Leticia Guadalupe Figueroa, esposa de José Luis Jiménez Mangas, ex diretor de Progol, Protouch e prognósticos rápidos, envolvido na fraude, tinha cobrado mais de 44 milhões de pesos do sorteio Melate, 2518, que tinha-se realizado o 22 de janeiro.

Dentro da Instituição, muitos mais empregados deveram de estar envolvidos, os camarógrafos, os editores de vídeo, que com um código ético correto e em funcionamento, além de um canal de denúncias que garantisse o anonimato dos denunciantes e possíveis represálias, bem pôde ser evitado.

Este ato aglomera um leque de condutas não éticas: fraude, roubo, sabotagem, suborno, etc., que terminou em grave problemas, altos servidores públicos no cárcere, outros envolvidos prófugos, famílias pesquisadas e milionárias perdas. Os servidores públicos encabeçados por Héctor Hugo López Jiménez, ex subdiretor de Concursos e Desportos de Prognósticos para a Assistência Pública, defraudaram à instituição e puseram em risco a credibilidade dos sorteios e concursos que realiza a organização.

 

 

 

O desaparecimento de 130 milhões de pesos em ouro

Corria no mês de abril de 2015 quando em Mocorito, Sinaloa, se reportou um roubo milionário na mina “O Galo 1”. De acordo com os diretores da empresa canadense McEwen Mining, que opera a mina, foi na madruga do 7 de abril quando 8 homens fortemente armados ingressaram à mina e se levaram 7 mil onças de ouro, equivalentes a 198 quilogramas de metal avaliados em 130 milhões de pesos.

De acordo com as investigações, o grupo armado conhecia à perfeição a operação da mina. O procurador de Sinaloa, Marco Antônio Higuera Gómez, assegurou em seu momento, que pessoal da mina “O Galo”, esteve envolvido e colaborou com os delinquentes.

O maior roubo de ouro em México mostrou que as mineiras precisam um Sistema Ético de Denúncias que lhes permita a seus empregados informar a seus superiores de uma forma anônima, as anomalias que se apresentam no ambiente trabalhista. Os canais de denúncias tivessem ajudado à mina “O Galo” e pôde ser tido previsto o roubo de 130 milhões de pesos. Ao estar vinculados os empregados com os delinquentes, algum outro empregado com condutas éticas pôde denunciar as irregularidades que observou e portanto, os envolvidos puderam ter desistido de cometer o delito.

Os canais de denúncias anônimas oferecem uma maneira de prevenção de condutas não éticas, como o roubo, ao interior das organizações; empregados, clientes, provedores, diretores, etc., convertem-se na melhor ferramenta de prevenção ao ter um médio pelo qual sua voz é escutada e através do qual se fortalecem os objetivos e visões de uma organização.

Para o secretário geral de governo de Culiacán, Gerardo Vargas, o roubo à mina foi um fato planejado desde o interior da mineira, porque em nenhum momento pôs-se em risco a integridade dos trabalhadores. Este tipo de acionar delitivo ou de condutas não éticas, são a base de um Sistema Ético de Denúncias, o qual baixo um funcionamento adequado às necessidades da empresa, combate de forma oportuna este tipo de ilícitos e brinda a possibilidade de evitar perdidas, como neste caso, milionárias. Após longas investigações descobriu-se que para chegar a onde se encontrava o material roubado, os oito delinquentes tiveram que passar por várias portas, mesmas que tiveram que ser abertas por uma ou várias pessoas, ex empregados ou empregados ficou demonstrado, tiveram incidência no ilícito, sendo cúmplices do roubo que se efetuou em menos em media hora, de acordo às investigações.

Depois de 18 dias desde que suscitasse-se o roubo de quase 900 quilos de concentrado de ouro, o caso foi considerado fechado sem responsáveis pelo diretor de governo do estado de Sinaloa, Raul Pérez Miranda. Localizou-se uma das camionetas que utilizaram-se para transportar o ouro roubado, mas foi o único que pôde ser obtido, além da certeza de que pessoal da mina ou ex empregados foram cúmplices do roubo de ouro maior de México e um de os cinco maiores a nível internacional.

 

 

 

 

Uma empresa ética é um bem público

“A confiança é o valor supremo sem o que não funciona a vida social, mas também não a política ou econômica”.

¿Por que uma empresa que incorpora a ética pode conformar um bem público? Com a mudança de século, gerou-se uma reestruturação da responsabilidade social empresarial, toda economia que queira ser competitiva, deveria de apoiar em seus resultados, mas também na sociedade que desfruta dela A crise financeira do 2007 a nível mundial, levou aos empresários a repensar-se a ideia de onde tinha ficado a ética dos negócios e onde a responsabilidade social das corporações

A crise traz inumeráveis casos de falhas éticas que têm generalizado uma crise de confiança nos mercados. A falta de transparência no gerenciamento financeiro levou Um várias empresas mundiais um a quebra, dezenas de multinacionais deram-se conta que era tempo de potenciar a ética empresarial como mecanismo para aumentar a probabilidade de permanecer no mercado gerando novos clientes.

Desde a criação de departamentos especializados em Responsabilidade Social ao interior das empresas, até ferramentas externas como os buzones de denúncia, a empresas procuram o caminho de entrar ao mundo da ética nos negócios. A ética “vende”, isto é, publicitar aposta-a por práticas éticas atrai e não repele, gera boa reputação. O bem público que perseguem as empresas precisa de uma uma ferramenta de gerenciamento, os Sistemas Éticos de Denúncia,como uma medida de prudência. Como medida de prudência, permitem converter aos afetados em cúmplices de uma aventura que deve perseguir o benefício comum de uma organização em onde vale mais ter amigos que adversários, cúmplices que inimigos.

A prudência era no mundo clássico, a virtude ética por excelência, no mundo atual, a confiança ganhou-se esse lugar. O individualismo econômico da velha escola tem ficado apagado do mapa.

Uma empresa ética maximiza o benefício de quem têm investido nela, de quem a dirigem e; por isso, a confiança se converte em uma parte importante do capital ético, desse ativo que quando impregna as relações com trabalhadores, instituições políticas, governos, consumidores, provedores, quando se adquiriu, ogada depois de jogada, ao não defraudar as expectativas, é produtivo para a vida da empresa tanto direta como indiretamente.

Em resumidas palavras, a empresa ética produz um bem público na medida em que, não só cria riqueza material, senão que contribui a criar um clima de confiança, uma boa sociedade, que é o autêntico “sentido do econômico”.

 

 

 

 

México em terapia intensiva

María Amparo Casar, em um esforço conjunto do Instituto Mexicano para a Competitividade (IMCO) e o Centro de Investigação e Docencia Econômicas (CIDE) realizou um estudo para determinar como México avança ou retrocede em temas econômicos.

Uma tendência generalizada desde faz vários anos, situa ao país em um alto índice de corrupção. Em lugar de diminuir, os resultados mostram que a cada vez somos mais corruptos. México encontra-se no lugar 105 de 176 nações no índice de percepção da corrupção de Transparência Internacional.

O 91% dos mexicanos considera à corrupção como o pão diário da cada dia, 8 em cada 10 empresas que operam em México têm padecido ao menos uma fraude no último ano As perdidas pela proliferación desta conduta não ética é o 9% do PIB e o 80% da arrecadação de impostos.

Em nosso país, a corrupção é um problema sistêmico onde o 44% das empresas mexicanas aceitam pagar subornos com o fim de ter maiores ganhos, agilizar trâmites ou conseguir atribuição de obras e contratos.

Este tipo de conduta não ética pode ser prevenida com um Sistema Ético de Denúncias capaz de brindar voz a todos os membros de uma empresa de maneira anónima e que estes tenham a confiança de denunciar e evidenciar a realização de condutas não éticas que danifiquem à organização.

A prevenção dantes que a sanção, é uma das melhores táticas para enfrentar o terrível problema da corrupção em nosso país. Toda empresa deseja um pessoal comprometido com a organização para atingir metas e objeticos e gerar corporações exitosas.

Os buzones de denúncias podem fortalecer o sentimento de compromisso da cada membro da cada membro que conforma uma empresa, envolvem-se em todas as áreas e atividades as enchendo de valor como pensam no futuro e se sentem responsáveis por ajudar ao construir.

Por isso, com os canais de denúncia, farão evidente qualquer tipo de conduta não ética que danifique ou ponha em risco dito futuro. México não é um dos países mais corruptos do mundo, mas sim é o mais corrupto entre os países da OCDE e o onceavo com maior corrupção de América Latina.

De acordo com a revista Forbes, os estados mais corruptos do país são:

San Luis Potosí.
Distrito Federal.
Estados de México.
Chihuahua.
Quintana Roo.
Tabasco.
Jalisco.
Tlaxcala.
Michoacán.
Oaxaca.

 

A alça sustentada no índice de corrupção, urge a todas as empresas a tomar as medidas necessárias para a reduzir e desta forma, conseguir uma melhor imagem ante o mercado nacional e internacional tanto das marcas próprias, como do mercado mexicano em seu conjunto que ante os olhos internacionais está coberto de uma nuvem cinza, falto de confiança e sustentabilidade.

Os temíveis delitos de “Pescoço Blanco”

Delitos não violentos cometidos por empregados de negócios ou do governo, é a definição mais concreta sobre um delito de pescoço branco, de acordo a muitos experientes em delito financeiro e penal.

No entanto, não existe na lei federal ou estatal, uma descrição exata do conceito. Existe na prática e foi acuñado de maneira oficial para referir aos delitos cometidos por profesionistas ou empregados no curso de seus trabalhos.

Dentro dos aspectos que se envolvem baixo o conceito de delitos de pescoço branco encontramos: fraude, malversación, fraude de valores, suborno, abuso de informação privilegiada, espionagem, fraude de quebra e delitos contra o ambiente

Este tipo de delitos proporcionam um benefício econômico ao criminoso, envolve práticas ilegais e em ocasiões unicamente pouco éticas amparadas pelo marco legal. Os delitos de pescoço branco, são um dos principais problemas econômicos de nosso século.

Um canal de denúncias apropriado, desenvolvido de acordo às necessidades específicas da empresa, diminui o risco da presença e execução de delitos de pescoço branco

Fomentando a confiança e valores dos empregados de uma organização, este tipo de atos pode ser prevenido e enfrentado de maneira que não vulnere a reputação das empresas, sua imagem e sobretudo, a fiabilidade no mercado.

Chinesa, por exemplo, é o país menos permisivo para este tipo de delitos, pois a sanção por cometê-los é a pena de norte A equação risco-beneficio de cometer um delito de pescoço branco em Chinesa não oferece nenhum tipo de recompensa individual. Não todos os países são tão rigorosos como Chinesa. Brasil e Espanha lideram a gráfica em relação aos países mais permisivos com os delitos de pescoço branco.

Os delinquentes de pescoço branco, são pessoas que desde seus escritórios incorrem em condutas não éticas e usam sua aparência física e seus conhecimentos para roubar dinheiro ou extrair dinheiro de forma fraudulenta de qualquer empresa na que se encontrem

Este tipo de condutas pode ser evitada com uma correta cultura ética de negócios e empresarial que apoie a denúncia dos empregados com um canal através do qual lhes escute e que podem ser a pessoa que esta ao lado do delinquente de pescoço branco, alertando sobre uma irregularidade. Em nosso país existem muitos delinquentes de pescoço blanco alertando sobre uma irregularidade. Em nosso país existem muitos delinquentes de pescoço branco, os quais estão beneficiados, já seja pelo dinero ou pelas influências que tem. Um labor coletivo através dos Sistemas Éticos de Denúncias, é a melhor ferramenta para diminuir este tipo de condutas não éticas que à longa, representam grandes perdas para as empresas e às que, muitas vezes não lhes pode fazer um rastreamento penal.

 

A importância dos Sistemas Éticos de Denúncia

Brasil é um país onde a cultura da corrupção está muito arraigado nas empresas, e inclusive, as pessoas consideram as condutas não éticas como um bem aceitável. or isso, os Sistemas Éticos de Denúncia se converteram na melhor ferramenta par os combater. Uma linha de denúncia reduz significativamente os esquemas de corrupção que este ocorrendo nas organizações, bem como o monte média das perdas devido à detecção oportunidade dos casos de incidencia . Um buzón de denúncia favorece a confiança dos empregados para reportar qualquer conduta não ética como funciona da seguinte maneira:

Aônima

Denúncia

Sem temor a represalias

Confidencial

Para conseguir o perfeito aproveitamento do canal de denúncias, os denunciantes devem ser atendidos por pessoal que não faça parte das áreas da empresas para evitar um possível conflito de intereses, Isto é, o pessoal que a tende o canal de denúncias não deve identificar a voz do denunciante ou algum detalhe revelador da denúncia, por isso, se deve de manter a confidencialidade e proteção da pessoa que gera o reporte evitando assim, qualquer tipo de represália por parte dos membros que conformam a organização

Assim mesmo, para conseguir uma eficácia total do Sistema Ético de Denúncias se devem de cumprir os seguintes pontos:

  • A linha seja percebida como independente e confiável
  • A linha deve ser acessível e fácil de usar.
  • Deve ter rastreamento e gerar relatórios que coadyuven à tomada de decisões.
  • Analisar os dados para identificar as tendências à comissão de atos de corrupção.
  • Experiência em programas sobre ética
  • Concientizar aos usuários sobre quando e como usar a linha de denuncia
  • Cumprir com o regulamento.
  • Contar com infra-estrutura tecnológica segura e confiável.
  • Comunicar aos interessados sobre os resultados do uso da linha.

Em busca da sustentabilidade e consistência internaEn busca da sustentabilidade e consistência interna

Os membros de uma empresa são os que lhe dão vida a uma organização. Por isso, é necessário que se sentam escutados através de canais bidirecionais que lhes permitam aos trabalhadores entregar sua opinião e sobretudo, denunciar situações que possam estar na contramão dos valores organizacionais da instituição à que pertencem.

Gerando movimentos de mudança, muitas empresas a nível mundial estão adotando sistemas de gerenciamento com canais de denúncias anônimos, que encontram na ética um eixo transversal de ajuda para fomentar, desenvolver e cumprir com os valores que as conformam nas práticas quotidianas ao interior e ao exterior das corporações.

Os buzones de denúncia, são sistemas capazes de identificar, prevenir e abordar eventuais casos que possam danificar a imagem, reputação e sustentabilidade das organizações. Através de canais de informação e comunicação confiáveis, os trabalhadores podem compartilhar suas inquietudes ou casos que atentem na contramão da companhia ajudando a tomar ações concretas para as evitar

Por si só, um Código de Ética nas empresas não pode enfrentar os conflitos causados por condutas não éticas, para isso, se precisa o apoio de cursos de capacitação sobre a importância da ética trabalhista, empresarial e de negócios, bem como uma estrutura alternada que apoie e brindem soluções. Em resumem, os Sistemas de Denúncias funcionam da seguinte maneira com a intenção de encontrar a sustentabilidade das empresas e sua consistência interna.

 

Código de Etica                                   Promove

 

Difusão e Capacitação                         Previne

 

Estrutura Site de Apoio                       Soluciona

 

Ética trabalhista: atitude e produtividade

Toda empresa espera que seus empregados se comportem de uma maneira ad hoc com a missão e metas da companhia. Por isso, os standards estabelecidos para a conduta trabalhista das organizações tem como objetivo marcar as expectativas sobre o comportamento aceitável de seus membros. A ética trabalhista persegue a criação de um ambiente positivo no que a gente desfrute seu trabalho e em onde os clientes, provedores e sócios queiram fazer negócios.

A atitude ética para o trabalho aumenta a produtividade das empresas, melhora a imagem para o exterior e gera novas oportunidades de negócio.

Aquelas organizações que contam com um caixa de denúncias ao interior de seus corporativos, asseguram altos standards éticos que levam à confiança, o respeito e a produtividade do empregado. Mas também reduzem custos ao prevenir condutas não próprias e têm a possibilidade de enfrentar de melhor ditas condutas não éticas como o roubo, a fraude, o abuso, conflito de interesses, etc., evitando perdas e graves consequências.

Na atualidade as empresas estão exercendo sua prioridade baseada nas pessoas

sobre as coisas, isto é, a organização e sua acionar está atravessando por questões éticas, responde, gira e se orienta a elas, conseguindo uma notável rentabilidade econômica e saúde corporativa que tem seu pilar mais forte

na confiança sobre os membros que a conformam.

A globalização tem feito que as empresas e seus negócios se definam estrategicamente no longo prazo, e é ali onde a ética é considerada um fator de rentabilidade. Desenvolver uma cultura da ética gera importantes benefícios para uma companhia: ajuda a superar as crises, assegura a lealdade dos empregados e, ao preservar o prestígio, rende maiores dividendos. A honestidade, o respeito e a confiança converteram-se em valores essenciais no desenvolvimento corporativo.

Em relação direta com a ética de negócios, em nosso país observa-se um crescimento constante, na atualidade o 53% das empresas consideram à ética trabalhista como uma peça fundamental em suas organizações. Em Japão é o 40%, Suécia 75%, Estados Unidos tem o 81% e o 43% Rússia, por citar alguns exemplos. Por isso, a ética é concebida na atualidade, como uma concorrência trabalhista, é demandada não só a níveis de recrutamento de pessoas, senão, como principal componente de um eixo de posicionamento das empresas, com olhar à rentabilidade das organizações ao exterior. A prática da ética trabalhista, a ética de negócios, é um valor intrínseco de toda atividade econômica e empresarial no mundo global atual.

Na empresa, a maior satisfação pessoal do trabalhador, maior será seu produtividade e portanto, maiores os ganhos e rentabilidade. No mundo econômico da atualidade faz-se necessária a instalação de um caixa de denúncias ou linha ética de denúncias, como um serviço interno que beneficie os interesses corporativos de uma empresa e gere uma vantagem competitiva ao prevenir a realização de condutas não éticas, não apropriadas à missão, visão e objetivos que perseguem as organizações.